quinta-feira, 29 de abril de 2010

Sobre ENTREPARTIDAS:

Concreto.
(concreto ponto)
simples assim: Teatro do Concreto...
(reticências)
o tempo necessário para assistir, resistir, voltar para casa
e deixar o coração disparado se acalmar.
Ainda não tinha visto uma cidade ser possuída com tanto fervor
dor
ainda não tinha visto Brasília assim, muito menos à noite,
muito menos de dentro de um ônibus/de uma casa cujo dono não conhecia
vendo personagem/gente/brasileiro/estrangeiro/andando a pé/de bicicleta
na rodoviária/debaixo de viaduto/pontos de ônibus
em casa/na praça/no coreto/nas calçadas
dançando/cantando/conversando/brigando/despedindo/chorando/rindo
se oferecendo ao outro,
e a si mesmo
reconfortante como chá de hortelã com alecrim
poderia ser qualquer cidade, mas é Brasília
nunca tinha sentido tanta ternura por esse povo dessa cidade...que não conhecia...
vendendo ilusões
tão reais
vendendo poemas para passar o chapéu
teatro nas ruas, nas praças, em casa...bem perto de cada um
passante
poderia ser qualquer cidade, qualquer lugar
mas eu estava dentro de um coração
meu/seu/de todos nós
ah.seeufosse.abarbaraheliodora(@gmail.com)
mas sou pouca para tanta emoção


Rosa Rasuck
(em mim mesma)

4 Comentários:

Blogger garoto de reticências disse...

texto lindo. quem pe rosa rasuck?

(alonso)

29 de abril de 2010 08:58  
Blogger silvanataets@gmail.com disse...

Parece que foi bom o tempo em BSB. Brasília é assim uma cidade misteriosa pra cada um entender de um jeito diferente... Multicor, multiraças, multicultural. Momentos como esse que você viveu, isso fica muito evidente, né. Bjok. Parabéns pelo texto.

30 de abril de 2010 05:01  
Blogger RosaRasuck disse...

Ei Silvana
vindo de uma escritora o seu parabéns me fez sentir a glória!

30 de abril de 2010 16:14  
Blogger RosaRasuck disse...

Ei garoto de reticências...
que bom que você gostou do texto. Eu estava no ônibus do dia 25 de abril e adorei o espetáculo. Gosto de teatro, sou de Vitória/ES. Tenho um alter ego: "ah.seeufosse.abarbaraheliodora". Através dele criei um grupo chamado Opiniões Cênicas, e teço comentários sobre espetáculos que eu assisto. Mas nâo sou barbara heliodora - a crítica de teatro do Rio - por isso posso falar de e com emoção dos espetáculos. Já fiz produção de teatro, sou articuladora da Rede Brasileira de Teatro de Rua, sou analista cultural e também represento a Região Sudeste no Colegiado Setorial de Teatro, uma instância do Conselho Nacional de Política Cultural. Isso entre outras coisas...Consegui assento no ônibus através da Maria, sou "cupin" do Móveis Coloniais de Acaju...rsrs

30 de abril de 2010 16:35  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial